O Monstrinho Medonhento

O Monstrinho MedonhentoQuem é bom já nasce feito?
Quem é mau já nasce pronto?
Filho de monstro é monstrinho?

Só se ele quiser. É o que nos mostra esta história que trada de problemas seríssimos de maneira muito, muito engraçada! Imagine um monstrinho horrendo, escamoso, dentuço e barrigudo querendo ser bonzinho! Será que ele consegue?

Escrito por Mário Lago na década de 80, esse livro se encaixa totalmente na realidade que vivemos hoje, tanto nas questões ambientais, quanto nas questões da violência, da falta de empatia, da carência em preservar a infância e mil outros problemas que enfrentamos. Essa história é atemporal! Escrito de forma leve e engraçada para as crianças, traz para os adultos entendedores das entrelinhas um choque de realidade, deve ser lido com muita atenção, com muito amor e sempre se colocando no lugar do outro, da perspectiva de Medonhento e da sociedade que o rodeia.

Medonhento nasceu em Monstrolândia, filho de seu Monstro Terrível e dona Monstra Perigosa, carregava o peso de grandes expectativas acerca de seu futuro, pois, sendo filho do rei dos monstros, deveria ser ainda pior, destruir tudo que via pela frente e principalmente destruir as florestas e aldeias dos humanos. Entretanto, Medonhento não queria ser mau, tinha uma sensibilidade incrível e muitas curiosidades sobre o comportamento dos humanos e a principal pergunta que fez que mudou sua vida foi: “O que é amor?”
O início do livro assusta, a forma como Medonhento é tratado principalmente pelo pai é terrível, porém não tanto diferente da realidade de algumas crianças hoje em dia, aquelas que acompanhamos nos noticiários e que nos deixam indignados. O pré-julgamento que ele sofre pelos humanos por sua aparência é pior ainda, Medonhento sofre muito, mas também nos ensina grandes lições.
Recomendamos esse livro para toda família, amigos e educadores citando a dedicatória do próprio autor “Para meus netos e todos os netos do mundo com amor e preocupação. Para os homens na esperança de que entendam”.

Mário Lago diz “Pretendi escrever uma história que divertisse a meninada e que fosse, ao mesmo tempo, um grito de protesto contra as maldades que estão sendo feitas com a natureza. As crianças precisam de jardins, precisam aprender a segurar uma flor, a cuidar de uma planta”

Autor: Mário Lago – Ilustrações: Carlos Edgard Herrero – Editora: Moderna, 1984

Medonhento - O que é amor?

Anúncios

Estatutos de um Novo Mundo para os Animais

Estatuto - CapaCom texto fácil e super divertido, Estatutos de um Novo Mundo para os Animais traz pequenos textos que mostram como seria o mundo ideal para o convívio entre gatos, cachorros, passarinhos, elefantes e seres humanos.
Perfeito para introduzir aos nossos pequenos a ideia de responsabilidade social e afetiva que devemos ter em relação aos animais que estão na natureza, nas ruas e os domésticos.

Autor: Miguel Sanches Neto – Ilustrador: Raul Fernandes – Editora: Bertrand Brasil
Estatuto - Interno 1Estatuto - Interno 2

Direitos do Pequeno Leitor

Direitos do Pequeno Leitor
Quando se trata de livros e leitura, os adultos têm seus direitos muito bem garantidos – eles podem ler o que quiserem, quando quiserem. Mas e os pequenos leitores? Aqueles que estão começando a se aventurar nas páginas dos livros: a que eles têm direito? Ser o personagem principal de uma história, brincar com os heróis mais queridos, reler um conto quantas vezes quiser, ou até abandonar uma leitura no meio. Este livro nasceu para garantir que todos esses e outros direitos sejam conhecidos por todas as crianças, e assim vai ser mais fácil garantir que eles sejam cumpridos.

Escrito por Odilon Moraes – Lindamente ilustrado por Patricia Auerbach – Editora Companhia das Letrinhas

A quatro mãos

A quatro mãos
Esta é uma história sobre a passagem do tempo, representada pelos caminhos que uma menina percorre ao lado de seu pai. Seja para carregá-la no colo, brincar de balanço ou dar um abraço, ele está sempre por perto, lhe estendendo a mão. Criado pela premiada autora e ilustradora Marilda Castanha, A quatro mãos nos fala, com delicadeza, sobre as pessoas queridas que nos acompanham na vida, e sobre as suas mãos, gestos e tudo que eles podem representar.

Escrito e ilustrado por Marilda Castanha – Editora: Companhia das Letrinhas

Mãos Aventureiras por Carolina Hessel

Mãos Aventureiras por Carolina Hessel
Buscando por novidades acerca do universo literário infantil, nos deparamos com um projeto excelente de Carolina Hessel, docente da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Carolina é uma das responsáveis pela disciplina de Libras e percebeu que a internet é uma difusora de conteúdos (bom isso já sabemos!), mas ela teve a sensibilidade de perceber que esse conteúdo ainda é limitado para portadores de deficiência auditiva e resolveu criar um canal no youtube intitulado Mãos Aventureiras, onde Carolina conta histórias infantis em Libras.
Veja abaixo uma dessas histórias contadas por Carolina, sigam o canal e ajudem na divulgação do mesmo, para que possa chegar até as escolas, educadores, pais e editoras.

Mãos Aventureiras no Youtube
Mãos Aventureiras no Facebook